CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

domingo, 12 de outubro de 2008

ENTENDA A CRISE DO SUBPRIME

Aqui está numa linguagem fácil e acessivel a toda a gente a explicação da crise do Subprime

(Este 'gajo' devia ir ao Parlamento, explicar a crise financeira mundial.)
Divirtam-se ou... APRENDAM ! ! !


Para quem não entendeu ou não sabe bem o que é ou gerou a crise americana, segue breve relato económico para leigo entender... rsrsrsrs.
É assim:
O Ti Jaquim tem uma tasca, na Vila Carrapato, e decide que vai vender copos 'fiados'aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase todos desempregados.Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da dose do tintol e da branquinha (a diferença é o sobre preço que os pinguços pagam pelo crédito).
O gerente do banco do Ti Jaquim, um ousado administrador formado em curso muito reconhecido, decide que o livrinho das dívidas da tasca constitui, afinal, um activo recebível, e começa a adiantar dinheiro aoestabelecimento, tendo o 'fiado' dos pinguços como garantia.
Uns seis zécutivos de bancos (que recebem chorudíssimos ordenados como prémio pelas decisões milagreiras que saiem daquelas cabacinhas, sim cabacinhas), mais adiante, lastreiam os tais recebíveis do banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro acrónimo financeiro que ninguém sabe exatamente o que quer dizer.
Esses adicionais instrumentos financeiros, alavancam o mercado de capitais e conduzem a operações estruturadas de derivativos, na BM&F, cujo lastro inicial todo mundo desconhece (os tais livrinhos das dívidas do Ti Jaquim).
Esses derivativos estão sendo negociados como se fossem títulos sérios, com fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.
Até que alguém descobre que os bêbados da Vila Carrapato não têm dinheiro para pagar as contas, e a tasca do Ti Jaquim vai à falência.
E toda a cadeia vai para a p... que a pariu....
Viu... é muito simples...!!!

9 comentários:

António de Almeida disse...

E para ajudar à resolução da crise, é necessário ajudar George W. Bush a salvar o Dow Jones:

http://www.wallstreetpong.com/

tagarelas-miamendes disse...

Muito engracado. E quase realista! Creio que so falta dizer que o gerente so banco do Ti Jaquim, se demitiu movido pelos remorsos, teve que ir curar a depresao para as ilhas Fiji e teve que deixar para tras o seu querido Ferrari.

C Valente disse...

Muito bem definida a situação
Saudações amigas

Blondewithaphd disse...

Ahah, já podiam ter dito que o raio da crise começou na tasca do Ti Jaquim! Andava aqui uma pessoa cheia de dúvidas existenciais e afinal e coisa é bem mais simples!!!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Joy
Um exemplo simples mas muito ilustrativo. Mas, meu querido amigo, toda a sociedade moderna e seus sistemas económicos assentam sobre o imaginário que começa num marketing que cria as necessidades que depois satisfaz, necessidades que geram novas necessidades e que levam à alienação e ao afogamento nas tascas do Ti Jaquim. Porque a ganância corrompe e destrói e o homem moderno não sabe viver sem ela porque é produzido por ela num ciclo vicioso e assassino.

Abraço

São disse...

rrrsss
Claro que rio do humor do texto, porque da crise ...
Feliz final de semana.

Jo disse...

Migo tens um prémio no meu canto.
Beijos

Carla disse...

simples e eficaz explicação
beijos

Sofia disse...

Só lhe faltava um bonito desenho e ainda dava um livro para crianças... podia ser que elas aprendessem com a história e no futuro viessem a evitar disparates gigantescos como estes de profissionais que ganham balúrdios e só tomam decisões sem cabimento algum. Claro que depois pagamos nós, o povo que não bebe copos na tasca do Ti Jaquim!!!