CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

NÃO HÀ TEMPO A PERDER !


Nos ultimos anos muitas têm sido as vozes, as organizações e alguns governos a clamar pela necessidade de urgentemente serem tomadas acções de modo a travar o aqucimento global do planeta . Na realidade poucos resultados se têm notado, o planeta continua a aquecer de uma forma preocupante, tarda o aparecimento de dados que nos indiquem de uma forma clara que as emissões de poluentes estão a ser reduzidas, havendo mesmo paises que em nome dos interesses económicos se recusam mesmo a reduzir a quota de emissão ignorando completamente, os efeitos nefastos que num futuro bem próximo irá causar, inclusivé a esses próprios paises . O planeta já dá sinais claros de que está atingir o seu limite, mas o ser humano continua cego e surdo aos seus apelos, o nº de furacões, inundações, aumento do nivel das águas a redução do volume das calotas polares, e as secas cada vez mais intensas e duradoras são alguns desses apelos. A comunidade Internacional foi mais uma vez advertida para esta situação na XIV Conferência sobre Alterações Climáticas que decorrem em Poznan, na Polónia. Torna-se necessário que todos os paises, incluindo os Estados Unidos e as economias emergentes China e India por exemplo tomem medidas efectivas de modo a que se proceda a uma redução considerável na emissão de poluentes . Cada dia que passa sem nada se fazer significa um passo atrás no esforço de se salvar o nosso planeta e as gerações futuras.
JOY

9 comentários:

Kalua disse...

ando um pouco ausente dos blogd e alheia a estas questões que publicas no teu blog, mas mais uma vez te dou os parabéns por abordares temas tão importantes... continua!
bjs

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Joy, o teu texto está belíssimo e a qestão é pertinente... Como tu dizes e muito bem, por mais advertências que sejam feitas, fica demonstrado que os governantes dos maiores Países não querem saber!... Amigo, desejo-te uma boa noite!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

António de Almeida disse...

-Existe ainda muita polémica científica em redor destas questões, mais do que tomar medidas para reduzir a poluição, em qualquer caso seria sempre desejável reduzir a poluição e a emissão de gases, seria também avisado apostar na investigação científica nestas áreas, para não corrermos o risco de andar a combater o problema do lado. Mas claro, com o envolvimento de todos aqueles que querem fazer parte do G20.

SILÊNCIO CULPADO disse...

JOY
A ver vamos como diz o cego. Medidas ambientais deviam ser para ontem mas não sei até que ponto elas vingarão tendo em conta os custos associados e a ganância do lucro.
Temo pelas gerações vindouras.

Abraço

Ferreira-Pinto disse...

Independentemente da polémica científica sobre quanto do contributo do Homem sob a forma de poluição tem contribuído para as alterações climáticas, penso que as evidências deste destempero climatérico seriam motivo mais que suficiente para se começar a pensar a sério em tomar medidas cautelares!

Brancamar disse...

Olá Joy,

Meu amigo sempre presente e tão querido!
Nâo te tenho esquecido, mas ando sempre a acudir a tantas aflições, que depois não há tempo que resista para pessoas que merecem mais e mais, como tu.
Este post é muito bom e é já a segunda vez que o leio porque da primeira não o pude comentar.
Tudo o que se faça pelo planeta é sempre pouco, mas desgraçadamente as entidades responsáveis falam, falam, mas não dão o exemplo aos cidadãos, os interesses económicos sempre se sobrepoem, como em tudo o mais, ao interesse público. É triste, mas o Homem é o maior dos predadores.
Tenhamos esperança nas novas gerações, embora muito já seja irrecuperável.
Beijinhos
Branca

polidor disse...

9.000 delegados deviam chegar para tomar uma decisão positiva e definitiva...

uma abraço

ManDrag disse...

Salve! Joy

Ora cá estou respondendo ao teu convite.
Encontrei algumas referências interessantes no teu perfil:
"Birdy", esse filme fenomenal tão carregado duma trágica beleza.
O "Não há longe nem distância" do Richard Bach e a sua espiritualidade tão apetecivelmente simples e inocente.
Na área do Industrial (bem, aí fiquei surpreso!, não esperava encontrar por aqui alguém suficientemente arrebatado para apreciar tipos tão diversos e alternativos de música) uma vez ouvi e adquiri o "Lupus in Fabula" dos Sanctum. Adorei e adoro tanto que não quis ouvir mais nada nesse género, pois receio perder o fascínio mágico que tal obra me provoca.
E fico apenas por estes três exemplos. Vamos ao que interessa: o tema do post.

A Humanidade sempre foi mais lesta a destruir que a preservar ou construir.
Contudo estamos num período de radicais mudanças em tudo.
A Humanidade já desbaratou a desmando e àvontade, agora a Natureza começa a retaliar. Se não soubermos ser cautelosos, iremos pagar na medida da nossa estúpida cegueira.
Algum dia esses senhores do mundo, que são os grandes detentores da economia mundial, terão de meter a mão na consciência.
Vamos ver no que dá.

Um abraço.
Salutas!

Sorrisos em Alta disse...

O planeta continua a aquecer????

E logo aqui ao pé de minha casa que tinha que ficar fora disso... tá aqui um frio que não se aguenta!!!

,o)