CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

SOCORRO

A Força Aérea Portuguesa exige o pagamento de cerca de 10.000 euros referente a uma operação de resgaste a um pescador com problemas de saúde no

alto mar. Primeiramente o armador da embarcação contactou o INEM (Instituto de Emergência Médica ) a quem foi explicada a situação do pescador ,posteriormente o médico diz que o pescador tem que ser evacuado e é aqui que é pedida a intervenção da FAP uma vez que os meios aéreos do INEM não podem operar para lá das 5 milhas náuticas estando essa função entregue á busca e salvamento da FAP. O armador recusa-se a pagar visto que o serviço do INEM não é pago e a ajuda foi solicitada pelo INEM . Segundo consta foi á pouco tempo arquivado um caso judicial em que o estado se dizia credor de uma divida de cerca de 13.000 euros referente a operaçõ de socorro da FAP,em 2002,para o resgate de um pescador com uma apendecite aguda .Os representantes dos pescadores indignados e revoltados com a atitude da FAP afirmam irão pensar sériamente antes de pedir ajuda em caso de necessidade .Por mim acho estranho que a Fap cobre por missões que fazem parte da sua competência ,e se ouver lugar a algum pagamento este deve ser assumido pelo estado que é para isso que nós pagamos impostos inclusive os pescadores ,ou estarei a ver mal as coisas .
Eu Volto
9-11-2007
JOY

10 comentários:

NuNo_R disse...

Boas...
qualquer dia um "gajo" só poderá ficar doente em terra firme. No ar é o que sabemos, agora é a vez do mar...

Qualquer dia não podemos é ficar doentes...


abr...prof...

JOY disse...

Boas amigo Nuno,

Infelizmente com este governo até quando um gajo está com o rabo a arder tem que contribuir para a redução do défice.

Um abraço
JOY

António de Almeida disse...

-Pois, notícias destas, por vezes deixam-me espantado! É evidente que a Força Aérea deve receber pelo serviço prestado, mas tal não significa que devam ser os pescadores a pagar. Penso que deveria existir legislação apropriada, estes casos estarem cobertos pelo mesmo tipo de funcionamento do INEM, ou através de seguro, mas se tal não estiver previsto, paga o estado por omissão de regulamentação.

JOY disse...

Nem mais António.

Um abraço para ti

JOY

7 Pecados Mortais disse...

Mais um caso de pura mentalidade. Os acidentes existem, agora esquecerem-se que eles podem acontecer no Mar é que me tira do sério. Isto é um assunto parlamentar e que não pode passar por despercebido pelos nossos governantes. O território português não é composto só por Terra. Se há acidentes deste tipo devem estar planeados todos os seus recursos e meios a aplicar. Infelizmente ainda andam a gozar com o trabalho das pessoas, pois devem-se esquecer (os governantes) que o peixe vem do Mar e não de Marte. Mas acredito alguns devem comer só carne ou são vegetarianos e por isso é que adormeceram ao construir as leis. Ridículo! Tenho um recente post que se enquadra muito bem aqui. Abraços.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Perante uma grande sacanice que está a ser feita sobre alguns professores que não recebem vencimento,têm horários d e12 horas ou estão a recibos verdes sugere-se que todos os blogues publiquem a notícia que está no http://cegueiralusa.blogspot.com

avelaneiraflorida disse...

Eu não vivo neste "reino"...DEFINITIVAMENTE!!!!

quintarantino disse...

Calma... o ministro mandou que os tipos ganhassem juízo e desistisem dos processos judiciais...

R@Ser disse...

Passando pra te desejar um ótimo Fim de Semana!
Bjinhos

JOY disse...

(Amigo Pecador ):Acho mesmo que é uma questão de incompetência e desconhecimento do que se passa no terreno.


(Silêncio Culpado): Está publicado.


(Avelaneiraflorida):Acredita que ás vezes penso o mesmo.


(Quintarantino):Claro que primeiro foi preciso fazer um enorme barulho,mas ainda bem que houve bom senso.

Cumprimentos a todos

JOY