CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

sábado, 10 de novembro de 2007

VERGONHOSO: PROFESSORES DAS AEC NÃO RECEBEM

Por ser uma situação a merecer a atenção de todos este blog decidiu publicar na integra este artigo do blog "Cegueira Lusa "com o consentimento do mesmo e por sugestão do blog
"Silêncio Culpado "

As Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), há quem as designe de Actividades de Empobrecimento Curricular, nasceram algo tortas e, como diz a sábia voz do povo, «aquilo que nasce torto, tarde ou mal se endireita». Não querendo tomar a parte pelo todo, não me atrevo, para já, a juntar-me ao exército, que tem visto as suas fileiras engrossarem, daqueles que diabolizam as AEC. Apesar de não ser novidade para ninguém que me conheça que não concordo com o modelo adoptado nem com os objectivos (se é que estes existem) que estas se propões alcançar. Todavia, posso afirmar, convictamente, que este modelo contribui para o empobrecimento dos professores envolvidos no projecto.A trabalharem desde Setembro sem receberem um cêntimo pelos seus serviços é absolutamente inaceitável. Não esqueçamos que estes profissionais trabalham a «Recibo Verde», portanto há uma boa parte do ano em que não recebem coisa alguma. Isto já é preocupante. Pensar que estas pessoas desde Julho que não auferem qualquer vencimento suscita-me algumas questões: Quem paga a renda / prestação da casa? Quem paga a alimentação? Quem paga a água, a luz, o telefone? Como é que se vive assim? Não esqueçamos que muitos têm que se deslocar em transporte próprio para a (s) escola (s) onde leccionam. Não sei se esta situação se está a passar em todo o país. Em Viseu esta é uma realidade dramática. Parece que os vencimentos estão a ser processados…estavam…estarão…Ninguém sabe ao certo.O que sei é que há gente a vivenciar situações dramáticas. Um amigo disse-me que não sabe se o dinheiro que ainda lhe resta será suficiente para o combustível que lhe permita deslocar-se às várias escolas em que trabalha. Aqui está outra aberração: contratam imensa gente e depois atribuem apenas 12 horas a cada professor, horas distribuídas por distintos locais, obrigando a várias deslocações diárias. Se não expusesse esta situação vergonhosa e lamentável hoje, tenho a sensação de que nem dormiria em paz. Outros há que estão, dado o adiantado da hora, tranquilamente a sonhar com a cabeça na almofada. Enquanto isso, muitos fazem das tripas o coração, encetando majestosos malabarismos, para fazerem face às necessidades básicas do quotidiano. Que vergonha!!!

25 comentários:

7 Pecados Mortais disse...

Também estou solidário...contra as injustiças! Abraços.

M.M.MENDONÇA disse...

Estou sem palavras pela solidariedade, pela sintonia, por esta consciência maravilhosa que desperta. Sou do ensino e sei o que estes profissionais estão a sofrer, a maior parte das vezes sozinhos e incompreendidos. Portugal ainda tem grandes gentes. Bem hajam.
Sr.Joy, o meu abraço reconhecido.

Carreira disse...

Venho agradecer, como não poderia deixar de ser, o apoio dado a esta causa que merece a maior visibilidade possível.
Abraço,
José Carreira

NÓMADA disse...

Esta elevação que se vai sentindo em muitos blogues que sabem criticar, mostrar e ser amigos, está a ter expressão com o caso denunciado pelo Cegueira Lusa. Não sei em quantas autarquias se está a verificar mas há que travar um procedimento tão ignóbil. Não sei quantos mais casos há, dentro e fora do ensino, mas que este repúdio colectivo sirva de exemplo e demonstre que não estamos a dormir.

Boris disse...

É revoltante o que se passa com estes profissionais do ensino. É revoltante que num Portugal de Abril existam situações como esta e que haja tendência para que se propaguem à velocidade da luz. Contudo muitos blogues com uma consciência cívica emocionante têm sabido dizer não e estar unidos.
Para todos vocês um bem haja e para o proprietário deste espaço, que eu admiro, um abraço muito apertado.

JOY disse...

Carissimos amigos,

Este blog estará sempre solidário com todos os que necessitem de uma palavra de apoio e com todas as causas justas.

Um abraço a todos
JOY

ALEX disse...

Estou e estarei sempre solidário com causas como esta. Há que pôr um travão a estas actuações desumanas que atiram para guetos de desespero pessoas que querem dar o seu melhor na educação dos jovens do futuro e viverem eles próprios uma vida condigna mediante uma remuneração minimamente digna e estável. Por isso nunca é de mais gritar e eu grito, grito com todos porque estou a ouvir outros gritos e ao ouvir outros perguntam quem grita e gritam também.
Bem haja a quem sabe ser cidadão.

GIL disse...

Parabéns pela iniciativa que é uma pedrada no charco da indiferença e do egoísmo. É levantando a voz pelo companheiro caído que construímos o nosso futuro e a nossa dignidade.
Nunca desistam!

NINHO DE CUCO disse...

É extraordinário este grito que se vai ouvindo e que é cada vez menos egoísta e menos solitário. É imperioso que nos ergamos sempre que um companheiro cai. Só assim evitamos que outros venham a cair e, quem sabe, nós também.
Um abraço solidário.

7 Pecados Mortais disse...

Não podemos ficar calados e assim foi através do José Carreira. Em solidariedade com o mesmo e com a proposta de Silêncio Culpado, à causa me juntei. Estou desempregado, passo algumas dificuldades, mas sei ser justo (penso eu) e partilhar também a dor dos outros, pois vivo em sociedade. Não posso querer para os outros aquilo que não quero para mim, daí o meu grito de revolta, pois com dificuldades na vida somos aos milhares. Uns por infelicidade e outros por injustiças fazem com que as nossas vozes se sintam, num país com injustiças e com muita "cegueira lusa". Vivo para mim, não esquecendo o próximo, pois a amizade é o valor mais rentável que o homem tem, já o digo há muito e por muitas vezes. Abraços a todos os solidários.

SILÊNCIO CULPADO disse...

A onda de solidariedade não pára de crescer. Pode não ter toda a dimensão desejada mas é já um bom começo. O grito começa a sair em uníssono e é isso que importa. O caso em apreço é apenas o emblema de uma luta mais vasta, a luta de todos aqueles que, diariamente, lutam pela sobrevivência, num ambiente agreste, que não permite a sua dignificação através do trabalho. O caso destes professores não se confina ao caso de um autarquia do Norte, o caso destes professores é o caso de todos nós onde podemos incluir dois milhões que vegetam no limiar da pobreza, mais de meio milhão de desempregados, mais um milhão de contratos precários e recibos verdes, mais... Tantos mais.Muitos lutaram e morreram para defenderem os direitos que agora nos retiram. Não nos calemos!

avelaneiraflorida disse...

A Solidariedade só é completa quando as VONTADES SE UNEM!

TODO O APOIO SERÀ POUCO!

OS INTERESSES "ECONOMICISTAS" falam mais alto do que os DIREITOS HUMANOS!"!!!!

JOY disse...

Boas amigos,

Alex
Gil
Ninho de Cuco
7 Pecados Mortais
Silêncio Culpado
Avelaneiraflorida

Este é o poder da blogosfera ,aqui ninguém nos cala e podemos denunciar os podres que vão existindo na sociedade ,obviamente quantos mais denunciarem tão maior será a eficácia e isso só depende da nossa união.

Cumprimentos a todos
JOY

Tiago R Cardoso disse...

Solidário, concordo uma vergonha.

SILÊNCIO CULPADO disse...

JOY
Tem havido uma adesão significativa quer em termos quantitativos quer qualitativos. Sugeri ao Carreira que faça um apanhado dos blogues participantes de situações que foram identificadas por alguns professores que aderiram. Penso que é importante que todos percebam o alcance deste gesto na sua totalidade.

C.Coelho disse...

A solidariedade não tem preço e este caso foi ilustrativo do quanto podemos ir longe quando há vontade.

caditonuno disse...

o ano passado trabalhei 2 meses nas AEC's e recebi tudo e a horas! foi em guimaraes.será que é quase uma excepção à regra?

JOY disse...

(Tiago):Sabemos que podemos contar contigo !

(Silêncio ):A União faz a força.

(C.Coelho):Estou plenamente de acordo

(Caditonuno): Agradeço a sua visita e seja bem vindo ,Espero que o seu exemplo não seja uma excepção mas sim uma regra.

Cumprimentos a todos

JOY

NINHO DE CUCO disse...

Extraordinário. Ainda estão a cair mensagens de solidariedade e ainda há quem esteja a postar.É um princípio de uma solidariedade que não é palavra vã.

SILÊNCIO CULPADO disse...

É emocionante ver como já há umas dezenas de blogues que aderiram e que deixam testemunhos e mensagens de incentivo.

R@Ser disse...

Parece que ser educador hoje tornou-se um martirio!
E aluno batendo em professor ,é professor deixando de receber...céus onde vamos parar?!

bjim

JOY disse...

(Ninho de Cuco):Muito sinceramente eu também estou surpreso .

(Silêncio Culpado):Por mim não pararei sempre que se justificar e que alguém precise de uma mão amiga .

(R@ser): Por aqui os professores foram infelizmente despojados de um capital de poder e respeito fundamentais para a educção e preparação de gerações futuras .

Cumprimentos a todos
JOY

Joana disse...

Também estou solidária!
Beijo grande.

Telma disse...

concordo totalmente com o que diz.é vergonhoso mais um ano que passa e nós a trabalharmos nestas condições!!!!esta situação não pode continuar.não somos professores de 2.ª categoria!!!merecemos as mesmas condições de trabalho que os restantes colegas!obrigada pela solidariedade!

João disse...

Boa noite, encontrei este blog quando estava á procura de casos de denúncias em relação ás AEC. Li e concordo com os comentários feitos em relação ás AEC.

Empresas com nomes altamente altruístas que tentam parecer que se interessam pelas crianças e pela educação é o que não falta.
Tanto se interessam pelas crianças e educação que na maior parte das escolas não nos deixam tirar fotocópias, nem imprimir materiais, e para além disso nestas primeiras semanas nem sequer há material fornecido.
Espanta-me a atitude passiva de alguns professores das AEC's. Comentários de professores tais como "O material para os alunos como posters, flashcards etc já se sabe... sai dos nossos bolsos." chocam-me. Choca-me como alguns professores já interiorizaram que é o dever deles cobrirem despesas da empresa. Compreendo que é extremamente triste para as crianças nem poderem ter material para a aprendizagem e que "pagar dos nossos bolsos" é um acto louvável na teoria. Na prática o que acontece é que, ao "pagar dos nossos bolsos" as empresas ficam com uma imagem dos professores que podem ser explorados e nada mudará.

Ao "pagar dos nossos bolsos" estamos a deixar uma situação errada continuar a acontecer. Enquanto isto acontecer, as empresas jamais invistirão em material e na educação.

Ao não pagar dos nossos bolsos, esta geração terá menos acesso a material, mas a próxima geração terá melhores condições pois as pessoas começarão a apreceber-se do que é que estas empresas de educação realmente são e quero acreditar que elas próprias começarão a ter noção do impacto que eles têm na nossa sociedade. É muito triste ver anúncios de procura de professores para as AEC's exigindo gosto pelas crianças quando eles próprios revelam atitudes que são tudo menos o gosto pelas crianças.

Agora estão a tentar obrigar os professores a tomar conta dás crianças nos intervalos, e que esse tempo não é contabilizado. Mais alguém tem dificuldade em perceber porque é que se deve recusar trabalho não contabilizado e de alta responsabilidade? (são inúmeras as situações que podem ocorrer num pátio com quase 100 crianças).

Tudo isto pode mudar se os professores se unirem não pagando material dos nossos bolsos e não tomando conta das crianças nos intervalos de graça, as empresas não terão solução a não ser cumprir as responsabilidades deles - fornecer material de educação e contratar pessoas para tomar conta de assuntos de escola não relacionados com a docência.