CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

JOY DIVISON + Love will tear us apart +

È a minha banda preferida desde sempre.

17-10-2007
Eu Volto
JOY

9 comentários:

Rui Caetano disse...

Não é das minhas preferidas, aliás a musica para mim surge num plano secundário.

JOY disse...

Caro Rui ,
No que toca a minha pessoa eu não vivo sem musica .

Um abraço

Joy

Joana disse...

Pronto não temos o mesmo gosto sobre os aviões, mas no que respeita à música...
Também não vivo sem ela....

JOY disse...

Olá Joana ,

Deve ser complicado para ti viajar para longe com esse pânico que tens de Aviôes, Serve de alguma coisa te dizer que é o meio de transporte mais seguro do mundo ?

Beijo

JOY

Carreira disse...

No que diz respeito à música, pelo menos, temos bastantes afinidades.
Um abraço,

Carreira

NuNo_R disse...

Bom Tema. Ian Curtis no seu melhor.

Só não me recordo se a ´canção é do "Closer" ou do "Substance".

abr...prof...

Tiago R Cardoso disse...

Gosto...

quintarantino disse...

ENORMES...

e agora, se me permitir, foi assim que eu agradeci lá no recanto a leitura e participação:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.

Joana disse...

Acredita que todas as viagens que fiz foram todas longas :).
Eu sei que é o mais seguro, mas, que posso eu fazer?
Bjs