CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

REN NÃO DESLIGA LINHA DE MUITO ALTA TENSÃO

Está aqui uma prova que as grandes empresas continuam a uasr e a abusar da postura do quero posso e mando pensando unica e esclusivamente nos seus benificios não se preocupando com o bem estar das populações que dizem servir. A REN está a fazer tábua rasa da deliberação do tribunal constitucional que manda desligar a linha de muito alta tensão entre Fanhões e Trajouce e que na freguesia de Monte Abraão passa a escassos metros de prédios de habitação e passa quase por cima de uma escola. O presidente da REN José Penedos que concerteza não deve ter a passar junto da sua casa torres de muito alta tensão que matém constantemente um zunido devido a criação de campos electromagnéticos e num total desprezo pelo bem estar da população disse só aceitar o veredicto quando ele se tornar irrevogável ou seja quando correr tudo o que é tribunal com o consumidor a pagar claro. Umas perguntas inocentes : Não poderiam as linhas ter passado por uma zona que não incomoda-se as populações ? Não manda o bom senso que estas torres não passem perto de uma escola ? Será que estas linhas não poderiam ser subterraneas ? porque não se dialoga com a população ? não está em causa a utilidade desta linha para cerca de 300.000 pessoas, simplesmente esse argumento não serve para justificar esta falta de atenção e cuidado no estudo elaboração e construção destas estruturas , Diálogo e compreensão exige-se Sr. presidente da REN.

Eu Volto
JOY
3-10-2007

6 comentários:

António de Almeida disse...

-Já escrevi também sobre o tema pelo que vou apenas dizer, o grave é que até existem alternativas, como fazer passar a corrente através de cabos no subsolo, mas sendo a REN uma empresa de capitais públicos prefere arrastar o processo até ás últimas consequências, ou seja o Supremo Tribunal de Justiça, talvez até ponderem recorrer aos tribunais europeus, não se percebendo como poderão ganhar, pelo que além de inevitavelmente acabarem por ter de alterar a posição, ainda andam a gastar dinheiro em recursos atrás de recursos, no final quem pagará esses custos? Adivinhem!...

Quintarantino disse...

Salvo erro, o acórdão é do Supremo Tribunal Administrativo. Ainda não o descortinei no site deles, pelo que não sei se é de Secção ou do Pleno. De qualquer modo, pouco mais terão para onde recorrer a não ser que descortinem um expediente legal que lhes permita refazer os actos praticados. É coisa relativamente simples em casos de anulabilidades, o que não penso seja o caso aqui.
De qualquer modo, o que mais se vê por aí é a alegre impunidade e o desrespeito pela Lei e pelos tribunais. Mas, cuidado, é só para alguns.
Em remate final, deixo-lhe um convite: continue a aparecer e, sobretudo, escreva.

Quintarantino disse...

Parece que não haverá possibilidade de recursos...

SILÊNCIO CULPADO disse...

As linhas de alta tensão nunca passam junto aos condomínios de luxo pese embora virem dizer que não implicam prejuízos para a saúde.

7 Pecados Mortais disse...

Caso Arguido: Tens de telefonar para a PJ ou para quem te enviou a carta a perguntar o motivo dela. Já o fizeste ? E um abraço de solidariedade, pode ser que não seja nada, assim como eu espero para mim o mesmo. Abraços

Anónimo disse...

ist mit der vorhergehenden Phrase absolut einverstanden viagra ohne rezept cialis rezeptfrei europa [url=http//t7-isis.org]viagra kaufen[/url]